sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

01.02.2018

Comecei o Protocolo Coimbra de altas doses de vit D!!  ūüíó

domingo, 7 de janeiro de 2018

UTILIDADE P√öBLICA

Tenho diagn√≥stico de doen√ßa considerada cr√īnica h√° quase 13 anos. Muitas coisas aconteceram nesse percurso, uma delas foi que eu fui, cada vez mais, querendo ser respons√°vel pela minha sa√ļde/vida e n√£o apenas confi√°-la a m√©dicos. Devo dizer que encontrei bons m√©dicos, mas a medicina tradicional nunca me satisfez.

Ent√£o comecei a ler; ler, gente; ler.

Sobre a doença e seus sintomas e tratamentos, e isso pode ser desesperador, há sintomas bizarros e eu fui ficando grata pela minha condição "leve", apesar de tudo. Devo dizer que nunca deixei de tomar florais. Em alguns momentos, homeopatia. Recentemente, acupuntura, fito e aromaterapia. Ah! E meditação.

Com a leitura do livro Antic√Ęncer e o I congresso online de curas naturais, ambos em 2012, comecei a mudar minha alimenta√ß√£o, devagar, at√© me tornar vegetariana estrita h√° dois anos. Sigo estudando o tema alimenta√ß√£o e compartilhando atrav√©s do Comida de Verdade.  ☺ūüíď☺

Mas, isso não é tudo.

H√° muito mais do que cortic√≥ides para promover al√≠vio... uma infinidade de terapias que eu nem sabia que existia - ozonioterapia (ainda sem regulamenta√ß√£o no Brasil), auto hemoterapia, canabidiol, etc etc etc. Recentemente, o SUS reviu suas recomenda√ß√Ķes e v√°rias passaram a ser oferecidas no servi√ßo p√ļblico - arteterapia, por exemplo, viva!!!!

Mas, o que quero falar é sobre suplementação, não me responda ou não me pergunte sobre hipervitaminose e seus perigos, antes disso, pesquise.

Vitamina D, C, B12, probi√≥ticos, √īmega 3, magn√©sio, isso faz uma falta!...

Tamb√©m n√£o quero entrar no tema ind√ļstrias farmac√™uticas, o google pode ajudar nisso, se for o caso de algu√©m querer saber mais sobre como elas influenciam nossas vidas.

O que eu quero dizer é:

√Č VITAL MANTERMOS N√ćVEIS √ďTIMOS de vit D e vit B12. Geralmente, muito maiores do que os laborat√≥rios preconizam. O ideal seria que todos pud√©ssemos ter acompanhamento com m√©dicos atualizados nesses temas, conscientes da import√Ęncia de mantermos vit D perto de 80 e vit B12 perto de 800.

Não sou médica nem nutricionista.
Sou uma paciente impaciente com a realidade que me foi apresentada; impaciente com m√©dicos que receitam rem√©dios que causam mais efeitos colaterais do que benef√≠cios; impaciente com uma ideia de sa√ļde que s√≥ conhece doen√ßa; impaciente com a neglig√™ncia, m√° f√©, desinteresse e desconhecimento envolvidos na engrenagem sa√ļde; impaciente com doutores - que muitas vezes n√£o fizeram doutorado - que n√£o olham para o lado e s√≥ repetem os protocolos ditados nos congressos de suas especialidades; impaciente com a fragmenta√ß√£o e falta de vis√£o do todo que √© um indiv√≠duo; impaciente com estat√≠sticas m√©dicas, com bulas de rem√©dios feitas por advogados, com as condi√ß√Ķes dos seguros de sa√ļde; impaciente com tudo que quer transformar sujeitos em pacientes.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Agora sinto o fio se formar entre os meus dedos

"Repetir repetir - até ficar diferente.
Repetir é um dom do estilo."
Manoel de Barros

Processo é tempo sem relógio - Kairós. Processo é vida, é caminho, é sem pressa.


Daqui vem a força

Do que n√£o h√°, faz-se.
Fia-se o essencial.
Nas pontas dos dedos, o gesto fino.
O sutil, o delicado, o que forma. Calor.
O que cria; o que faz surgir.
O fino, o fio, o início.
Surgimento.

Agora sinto o fio se formar entre os meus dedos.

"Quem quer que mergulhe nas profundezas de sua arte, em busca de tesouros invis√≠veis, trabalha para erguer essa pir√Ęmide espiritual que chegar√° ao c√©u."
Kandinsky


terça-feira, 19 de setembro de 2017

1 ano sem escrever aqui!

Outras mídias abafaram este espaço.
Gosto daqui.
Quero ficar.

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Como surgiu o COMECE POR VOCÊ?

Há 5 anos, desenhei o Projeto Qualidade de Vida e trabalhei com ele em alguns mini-grupos, foi uma adorável experiência! Minha intenção era, além de PROMOVER ENCONTROS e trabalho em grupo, tocar vários temas e instrumentos que pudessem ser benéficos e FACILMENTE INCORPORADOS À ROTINA dos participantes. Este é o embrião do COMECE POR VOCÊ! O projeto ganhou outro formato e cresceu e enriqueceu com o que estudei e vivi de 2011 pra cá, ênfase para ter me tornado vegana e ter feito a pós em Pedagogia da Cooperação e Metodologias Colaborativas.
O projeto atual - COMECE POR VOC√ä - tem as seguintes INTEN√á√ēES: *fazer o percurso: eu, n√≥s, mundo refletindo sobre si mesmo, suas ideias e ideais, percebendo a import√Ęncia da aten√ß√£o a si como modo de estar nas rela√ß√Ķes e no mundo; *ter a viv√™ncia e a reflex√£o como instrumentos de conhecimento e elabora√ß√£o de conte√ļdos pessoais e do mundo; *apropriar-se de pot√™ncias e potenciais; *perceber o que √© essencial e *conhecer novos modelos de viver.
Qual a DIN√āMICA do encontro?
Como j√° disse, o convite √© para um fim de semana LEVE e PROFUNDO atrav√©s de um FIO de atividades e reflex√Ķes que CONECTA o eu, o n√≥s e o mundo. COMO?? Atrav√©s de conversas significativas, dan√ßas circulares, exerc√≠cios de criatividade, exposi√ß√£o verbal e slides, jogos cooperativos, medita√ß√£o, partilha, reflex√£o e v√≠deos.
A frase de Gandhi: "Seja a mudança que você quer ver no mundo" é uma ótima epígrafe para o COMECE POR VOCÊ!!:)


quarta-feira, 3 de agosto de 2016

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Pedagogia da Coopera√ß√£o e Metodologias Colaborativas - √ī nome graaaaaaande...


Fui aluna da turma 1 Rio da P√≥s-gradua√ß√£o PEDAGOGIA DA COOPERA√á√ÉO E METODOLOGIAS COLABORATIVAS. Foi bom demais, por tudo e por cada aprendizado, por cada olhar, por cada abra√ßo. 

Fui convidada para colaborar na turma 2, aceitei o percurso de mais 1 ano e meio naquele ambiente de descoberta e alegria. Mas, o tempo passa incrivelmente r√°pido e...

... j√° estamos nos preparando para a turma 3! Fica aqui o convite e a indica√ß√£o convicta de que essa p√≥s √© boa para toda e qualquer pessoa. 

Aí, depois de tanto tempo acompanhando aquilo tudo, organizei um livro-síntese com fragmentos de escritos dos alunos durante o curso. Ficou lindo! Com encadernação do Canteiro de Alfaces. Lembrança boa!



segunda-feira, 30 de maio de 2016

quarta-feira, 30 de março de 2016

Grata pela vida!

Por cada olhar, cada passo, cada momento presente. Por cada dia de sol ou de chuva. Por todas as pessoas que encontrei na vida. Por tantas alegrias e pelos sofrimentos. Por cada aprendizado. Grata pela percepção cada vez mais clara que a vida é o presente: o agora e a dádiva.

s√°bado, 23 de janeiro de 2016

Meditemos

Estava pensando em trabalhar para as liberdades. Acho que sempre fiz isso, ajudar alguém a deixar sofrimentos é forma de liberdade. Atualmente busco formas mais leves e, ao mesmo tempo, mais urgentes.

De uns tempos pra cá, quando tenho notícia da passagem de algum querido, para além de pensar na vida dele e na nossa amizade, penso na minha morte. Lembro que também partirei. Como todos.

E aí, me pego revendo planos recém surgidos. Se eu tivesse pouco tempo, era isso que eu gostaria de fazer? Sempre há excessos, coisas que eu deixaria pra lá.

Então, o quê?
[artes, encontros, desejo de conversas significativas, além das urgências]

Fl√īres para quando tu chegares, querid√≠ssimo Aur√©lio!


domingo, 10 de janeiro de 2016

Como é bom ser otimista

Foi isso que eu ouvi ontem, em tom de crítica, durante uma conversa.

Sou mesmo otimista, mas, quando me disseram isso ontem não estavam falando de otimismo e sim de ingenuidade, irrealidade, síndrome dos óculos cor de rosa, falta de noção ou algo assim. Isso me desagrada.

H√° um exame a ser feito, o resultado pode indicar X ou Y. Ainda n√£o foi feito.

Eu disse que ainda não sabíamos o resultado, então não dava pra pensar se seria Y ou Z. Por isto, fui xingada de otimista, com tom de desrespeito a minha colocação. Isso me desagrada.

Abertura é o que falta, à opinião de outros e ao que virá.

p.s.: est√° tudo bem, n√£o sou eu quem far√° o exame.


segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

s√°bado, 2 de janeiro de 2016

Sobre o viver

Vamos partir do princípio que nós e todo mundo quer/precisa se sentir amado, que todas as necessidades que percebemos são modos de buscar amor, apoio e aprovação. Se for assim, a vida tem a ver com amar e ser amado. O objetivo, então, torna-se descobrir que talento ou característica ou dom me leva a ter mais sucesso nessa empreitada.

Lembrando que: "O planeta n√£o precisa de mais ´pessoas de sucesso´. O planeta precisa desesperadamente de mais pacificadores, curadores, restauradores, contadores de hist√≥rias e amantes de todo tipo. Precisa de pessoas que vivam bem nos seus lugares. Precisa de pessoas com coragem moral dispostas a aderir √† luta para tornar o mundo habit√°vel e humano, e essas qualidades t√™m pouco a ver com o sucesso tal como a nossa cultura o tem definido." Dalai Lama

Perguntas que surgem:
O que eu faço, minhas atividades profissionais e outras estão coerentes com meu talento para dar amor? O que eu faço é a melhor maneira que eu tenho de retribuir o amor que recebo? O que eu faço me nutre de amor próprio?

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Pergunta da vez

Como é a vida mais simples, prazerosa e sustentável que eu consigo manter?

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Voa Lelê!

















Ial√™ partiu. Voou para outros cen√°rios. Antes de partir, mobilizou muitos cora√ß√Ķes, numa grande rede de amor e colabora√ß√£o. Foi cuidada e acompanhada amorosamente por seus mais queridos. Gente linda!

Quando mudaram de cidade, h√° anos, nosso contato ficou escasso, mas, alguns afetos n√£o se desmancham, ficam ali, vivendo sossegadamente. E assim seguir√°.

Serenidade é a palavra. Que todos possam seguir assim, seja em que cenário for.


domingo, 4 de outubro de 2015

Enredar - verbo transitivo direto

Percebo que cada pessoa est√° na sua pr√≥pria vida e como √© dif√≠cil incluir a√ß√Ķes para o mundo.
Cada um est√° enredado na sua vida.
Redes podem unir ou isolar.

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

O chamado do agora

A busca não é para ser um sofrimento.
Mas, às vezes, é.
...
Quero inaugurar outra fase, mas n√£o sei qual.
...
E h√° a pressa de chegar, de resolver, de definir.
...
Meu primeiro impulso é fazer uma agenda para isso:
...
Mas, será que já não aprendi que não funciono assim? Será que não aprendi que é na falta de regras rígidas que me organizo? Será que ainda não aprendi...
...
E aí, nessa falta de regra, de pressa, de meta encontrar o que fazer. O chamado do agora.
...
não sei o que fazer..., além de aguardar. Não sei o que não fazer. Viajaria mais.
...
Transição a ser ultrapassada.
...
O campo é após.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Refletindo

A√≠, depois de um dia remoendo as ideias, pensamentos e d√ļvidas, resolvi tomar um floral que me ajuda muito a escolher e a manter o centro - o Scleranthus; coloquei as gotinhas no copo e tomei um pouco ainda antes de dormir.
Acordei com duas ideias muito definidas, entre tantas. Na verdade, elas - todas - já estão definidas, a questão é saber se quero ou qual ou quando ou por quê.
Fiquei com vontade de fazer pão, colocar a mão na massa, literalmente (às vezes faz todo sentido).
Eu tinha aqui uma farinha de trigo sarraceno esperando a oportunidade e na feira org√Ęnica de s√°bado comprei umas flores, pensando num p√£o. A massa ficou √≥tima, leve, boa de trabalhar. Sempre fico na d√ļvida quanto ao tempo no forno, mas acho que hoje fiz uma boa aposta. Ficaram bem bons!!!!!!!
Os sabores de hoje: flores e chia, e gr√£os com canela.

domingo, 23 de agosto de 2015

O que me mantém viva, além da respiração?

√Č tanto assunto, tanta possibilidade. N√£o sei responder com certeza o que me chama mais. Por que fazer isso ou aquilo? E para qu√™? Qual √© a melhor escolha? A que tem prop√≥sito e alegria, a que faz olho brilhar e cora√ß√£o acelerar? A que n√£o entedia? Pelo que eu quero levantar todas as manh√£s?

sexta-feira, 3 de julho de 2015

terça-feira, 26 de maio de 2015

Escrevi o e-mail modo rascunho e ainda não enviei pra ninguém. (...) Dou alguns passos e paro e duvido e não ando mais. (...) Aí começo a pensar em outra possibilidade, (...) fico olhando o dia bonito e não vou lá, nem a lugar nenhum. (...) mais livre e sem pressão, olhando para onde ainda não olhei, (...) E conversar com quem nunca conversei ou com quem não converso há tempos. (...) Queria viajar, conhecer outro lugar para, quem sabe, descobrir outro lugar em mim. (...) O que não quero mesmo é ter que fazer tudo.(...)

terça-feira, 19 de maio de 2015

Não sei se quero os planos que faço.

Fios. Riscos. Dire√ß√Ķes.

E no meu nome h√° uma linha disfar√ßada - line. Line era como me chamavam quando eu era bem pequena (...) Era sonoro, soava doce e harm√īnico (...)
Mas, qual o ponto de parar de pensar e agir? Qual o ponto de parar de crescer pra dentro e crescer pra fora? Qual o ponto de não ser mais possível caminhar só?

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Reflex√Ķes sobre as revistas de colorir

Eu gosto de colorir. Quando era criança adorava as revistinhas de colorir. Quando minhas filhas eram crianças, adorava as revistinhas de colorir que comprava para elas e coloria também. Há uns 5 ou 6 anos comprei vários livrinhos de colorir mandalas e tenho até hoje, e pinto quando dá vontade.

Mas, recentemente, as revistas de colorir viraram moda!... Pronto, agora todo mundo quer colorir, freneticamente, para relaxar. Pois é isso que elas prometem: estímulo à criatividade e diminuição do estresse.

Então, é isso, algumas pessoas estão relaxando sim. Mas, muitas estão se estressando pois não encontram mais lápis de cor para comprar, outras porque o resultado da pintura não equivale à expectativa, outras, ainda, porque pintar aquelas páginas inteiras requer atenção, quase obsessão, e não tem nada de relaxante.

Como disse, gosto de colorir, vi que a revista Vida Simples ia lançar uma de colorir (afinal, ser simples não quer dizer ficar fora do mercado) e resolvi comprar uma para mim e uma para minha mãe, que também gosta. Fiquei surpresa ao entrar na banca de jornal e ver uma prateleira enorme cheia de revistas de colorir diferentes! Elas têm algo em comum que percebo como estressante: as páginas são cobertas de desenhos, quase não há lugares livres, momentos de respiração, brechas. O objetivo é colorir, então, como no mundo real, há uma saturação, foco obsessivo no resultado...

Enquanto eu estava na banca de jornal, em menos de 5 minutos, entrou um senhor perguntando se vendia l√°pis de cor... Os l√°pis esgotaram nas papelarias. Isso √© a moda. Provavelmente, o mercado est√° tratando de produzir e fornecer mais e mais caixas de l√°pis de cor para os pintores compulsivos e instant√Ęneos que surgiram como uma tsunami e que, tamb√©m provavelmente, se dissolver√£o em pouco tempo, fazendo com que as caixas coloridas encalhem nas lojas...

s√°bado, 2 de maio de 2015

Exterminei meu arquivo morto.

domingo, 26 de abril de 2015

A cura tem muitas faces

"... encontrar o papel que já teve a função de carregar um medicamento homeopático transportando letras que curam a alma é uma forma bastante inovadora de reciclar as energias."

√Č muito legal receber o retorno de algumas pessoas que recebem o npersonas homeop√°tico!! Alguns dedicam um tempinho para mandar um e-mail ou fazer um coment√°rio no blog ou marcar no facebook indicando ter gostado da surpresa, da delicadeza ou do escrito √† m√£o!

Faltam poucos envelopes, até o próximo fim de semana terminam, junto com o fechamento da exposição e o tratamento homeopático.

A cura tem muitas faces. Gratid√£o.

domingo, 5 de abril de 2015

A exposição

Da Escrita Delas Elas, de 28 de março a 3 de maio.
Galeria do Lago,  Museu da Rep√ļblica, Rio.
Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais.
www.daescrita.com


















3' SOBRE O TRABALHO:
https://www.youtube.com/watch?v=xTgRezR4MVs

Livro n personas, 2013
Publica√ß√Ķes do blog, capa minha, encaderna√ß√£o artesanal



















n personas homeop√°tico, 2015
Fragmentos de escritos em 340 papéis homeopáticos, em caixa de vidro

















Ser√° o amor o diapas√£o do humano?
amor é o que há para ser comunicado.
O insight do outro me emociona.
Uma sensa√ß√£o vaga de inc√īmodo...
O que importa est√° seguro.
Sentimentos desmedidos.
Sei l√°. Queria o mundo.



sexta-feira, 3 de abril de 2015

Tudo me afeta

e me desfoca, despotencializa, desanima, desestimula.

sexta-feira, 13 de março de 2015

Hoje cedo

[...]

Sou assim. E me desvio a todo momento. Mas, será que o desvio não é, então, o que penso ser o caminho?

[...]

E aí penso na disciplina e na ritalina. Eu sou uma multidão. Serei eu minha infinidade de parcerias?

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Sobre o espa√ßo p√ļblico

(...) H√° algum tempo tenho buscado outro modo de estar no mundo. Tem sido mais f√°cil transformar meu estilo de vida, buscando cada vez mais o que √© essencial, a simplicidade, o consumo consciente, por exemplo. (...) Meu olhar sempre foi o de despertar, olhando para o potencial de cada pessoa que chega at√© mim. Esse √© o foco. Arte-vida tamb√©m √© um foco. Arte + express√£o + a√ß√£o pol√≠tica + espa√ßo p√ļblico + coletivos + empoderamento + qualidade de vida. (...) Tenho experimentado a mudan√ßa do olhar sobre o espa√ßo p√ļblico. Gostaria de estender minha a√ß√£o atrav√©s dele, gerando mudan√ßas em mim, no outro, no olhar, na cidade, na cidadania, no presente, no futuro? N√£o sei. Quero me colocar nesse espa√ßo com o olhar de que ali √© o lugar de todos, o lugar de cada um, onde a cidade se mostra, onde se aprende cidadania.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Suspendi os atendimentos psi

Estou em busca de outras histórias!

domingo, 11 de janeiro de 2015

Novos Rumos

Inventei que ia aproveitar os primeiros meses quentes do ano para desenhar, redesenhar e perceber novas formas de estar no mundo.
Coisas inesperadas aconteceram e eu fui olhar para elas, adiando um pouco os dias de janeiro.
O inesperado está aí. Ainda bem. Com ele, a ineficácia dos planejamentos rígidos e a falta de função das expectativas. Talvez um alerta para a confiança e a entrega. [O fluxo.] A possibilidade de deixar-se ir.
Mas, confiar e entregar n√£o s√£o tarefas simples. N√£o que sejam complicadas.
√Č bom lembrar que a vida e tudo nela √© processo. Ent√£o, ontem um e-mail, uns dias para ler um livro que estava na fila e que se mostrou √≥timo no in√≠cio e chato depois, a possibilidade de abandonar a leitura, um desabafo escrito, e de novo a serenidade.
Tudo est√° acontecendo mesmo quando parece que nada est√° acontecendo.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Fechamento da pós

Na TELA, COR. CALOR.
CAROL, CORAL, ATOL.
Estou LIVRE, o caminho parece VASTO e CLARO.
Sinto os bons ARES do novo ANO.
Na SETA, a direção do RITO.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Germinação

Artigo pronto, mesmo que precise revisar alguma coisa.
Come√ßo a sentir um espa√ßo livre em mim. Algumas experi√™ncias j√° me trazem reflex√Ķes. [...]
tenho vergonha de algumas coisas [...] Falta a personagem, as n personas sou eu. [...]
As pessoas estão envolvidas nas suas próprias vidas, [...]
Estou bem. Muito raramente uma ansiedade sobre o futuro me fita, mas não a deixo ficar. Confiança, disposição, criatividade e fé.
Presença - mesmo sem meditar frequentemente.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

12/10/14

Dia das Crianças
√öltimo dia do √ļltimo m√≥dulo da p√≥s antes da apresenta√ß√£o de trabalhos/formatura.

Silêncio. Externo e interno.
Nada definido. O mundo.
Serenidade e confiança.
Um momento antes dos próximos passos.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Fotos

do n personas homeop√°tico

Envelopes prontos, a distribuição começou, saio de casa com eles na bolsa, talvez dure a primavera.





quarta-feira, 17 de setembro de 2014

n personas homeop√°tico


 468 pap√©is de homeopatia - tomados por mim de janeiro a agosto/14.

468 fragmentos de escritos - escritos por mim, alguns publicados no blog npersonas, outros inéditos escritos de 2000 até agora.

468 envelopes distribu√≠dos por mim em espa√ßos p√ļblicos, na primavera/14.

Um livro. Escrito à mão em papéis de seda. Distribuído folha a folha. Em envelopes contendo os dados do projeto, os endereços dos blogs e meu e-mail para possíveis contatos.

    
        
 n personas homeop√°tico faz parte do meu projeto

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Hoje é feriado para mim

Dia em que descobri a maternidade através do parto-portal. Dia de conhecer os seres que me ensinariam a função. Dia de encontrar as pessoas que trilhariam para sempre comigo o caminho da evolução, do autoconhecimento, do cuidado.

Para elas - meus bebês, minhas flores, minhas filhas, as mulheres que me chamam mãe - todos os vivas, muita luz, serenidade e generosidade; punhados de tempo livre, alegria e força, além de todo amor que houver nessa vida!




quarta-feira, 6 de agosto de 2014

s√°bado, 19 de julho de 2014

50!

E come√ßam as celebra√ß√Ķes! N√£o sou muito de festa, mas, 50 merecem aten√ß√£o especial. Mesmo sem festa. Ontem teve um parab√©ns rapidinho na sa√≠da da dan√ßa circular. Hoje, torta de lim√£o com nozes, chandon, presentes, fotos, surpresas, presen√ßas querid√≠ssimas de gente que fez e faz a minha vida ser boa, risos, afetos. Segunda-feira mais um encontro, algumas presen√ßas repetidas, alguns amigos, pessoas de agora e de h√° tempos, reencontros. O tempo passa r√°pido demais, "a vida √© um sopro".

domingo, 29 de junho de 2014

Da minha m√£e:

"O Meu Tri√Ęngulo
(dedicada aos meus três filhos queridos)

Linhas que se unem em vértice
por fora,
formando √Ęngulos
internos.

Linhas que se deslocam
em hélice,
apoiando
√Ęngulos eternos.

Três linhas formadas
de m√ļltiplas vidas...

Três jornadas,
três idas
independentes.

Três pessoas livres,
contentes.

Três histórias
diferentes,
que rogo
sejam de vitórias.

Três linhas,
três vértices,
tr√™s √Ęngulos
que formam
um tri√Ęngulo.

O mais belo presente.
O mais querido trio
que o Onipotente
para, da alma, me tirar o frio,
deixou, de suas m√£os, escapar
e em meu regaço
agasalhar."

M√£e, te amo!

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Presente

...sem pressa, com ritmo, sem tempo, com intenção.
Trecho do meu trabalho de final de curso de Arteterapia, em 2001.

Arrumando gavetas, estantes, mudando coisas de lugar, revendo, reorganizando, relembrando, repensando. Percebendo, de novo, o fio da (minha) vida. Tudo est√° conectado, tudo faz sentido para mim.
Este é o presente!

s√°bado, 21 de junho de 2014

Presentes

Ontem ganhei um cord√£o com pingente de cora√ß√£o e sua chave. Hoje, a l√Ęmpada do g√™nio. Depois de muito, lembrei do g√™nio/daimon do Hillman. Que ele me inspire na dire√ß√£o do cora√ß√£o aberto.

s√°bado, 14 de junho de 2014

Imensid√£o















Saudade... saudade...
Imensid√£o.

s√°bado, 31 de maio de 2014

Um fim de semana para ser leve














O sábado começa com conversa-reflexão sobre o amor.
Met√°fora do diapas√£o e o l√° fundamental (fiquei pensando neste l√° como um lugar e n√£o como uma nota).

Ser√° o amor o diapas√£o do humano? 

Solzinho gostoso, filtro solar, caminhada até o MAC.















Exposi√ß√£o bacana - Novas Conex√Ķes Plat√īnicas, gostei da tela da Katie Scherpenberg, destaque para Sonho de Valsa, de Chico Cunha:

                                                                                                                                                      Caminhada de volta pra casa com m√ļsica - preciso atualizar meu iPod. Vergara passou por mim de bicicleta algumas vezes no percurso. Engra√ßado a gente conhecer quem n√£o conhece a gente.


Indo l√° continuar a ser leve.